sexta-feira, março 06, 2009

Ataque dos "smiles" amarelos

Nunca fui muito fã dos publicitários e adorei a lei "cidade limpa" em São Paulo, mas claro que adoro a imagem de Nova York com suas ruas e Avenidas cheias de propagandas. O fato é que aqui temos a Mcel e a Vodacom, duas empresas de telecomunicação Moçambicanas que adotam uma linha de publicidade agressiva e (a meu ver) desorientada. As campanhas são tão "fakes" que é fácil ver o contraste entre elas e a realidade de seus consumidores.

É claro que o mercado aqui anda tem muito a se desenvolver, e que as grandes empresas acabam fazendo um trabalho de formação e educação, mas neste caso beira uma falta de vergonha, acho que falta mesmo é bom senso. Cidades pintadas nas cores das empresas de um lado: verde e amarelo Mcel, de outro, azul Vodacom. Logo vivo numa brandeira brasileira!

Quando cheguei logo fui cumprimentado com a frase "estamos juntos" este "jargão" foi utilizado a três anos atrás por uma campanha e a sociedade absorveu como uma forma de comunicação e cumprimento.

Estes dias a Mcel ampliou sua rede, chegando a uma "província" que ainda não tinha o sistema de telefonia celular, aqui a telefonia celular é mais forte que a telefonia fixa. O local é praticamente uma vila, casas pequenas, pouco comércio ruas sem asfalto, e uma escola.

Dá para se ver pelas fotos o que eles fizeram e é sem exagero o que eles fazem por onde passam, tudo se baseia em cobrir a tudo de amarelo e verde, pessoas, casas, pedras... não há projetos, objetivos, mudanças, investimentos, apenas tinta e muita tinta. Está sumindo as cores e o desenho moçambicano, tudo está virando um horrível e gigantesco "smile".
Faixas foram postas com os dizeres"Unidos na Luta pelo Progresso", telefonia celular é o progresso que chega, sem dúvida, mas com ele poderia ter chegado muito mais do que alguns latões de tinta amarela. A vila não tem calçadas, rus asfaltadas, e há muitas casas abandonadas. O posto de saúde não achei, mas sim a Mcel abriu um centro de treinamento profissional na região.

Esta foto é dos putos (crianças) assistindo achegada do presidente que participou da abertura do centro de treinamento, aplaca da Mcel, presa na árvore diz tudo! Aqui foi muito bem usada!
Uma cidade amarela e verde... até as pedras foram pintadas de amarelo e verdeUma loja da Mcel por dentro.
Tenho certeza que ninguém imaginaria que o "smile" iria ser tão usado na áfrica, mas enfim esta aqui, ainda vivo, alegrando a todos com seu sorriso!

4 comentários:

Diário da África disse...

Gabriel,

A expressão "estamos juntos" é uma criação aí de Moçambique. Começou na época da guerrilha contra o colonialismo português. Era MUITO usada pelo Samora Machel.
A frase também é bastante usada aqui em Angola. Durante a guerra, os angolanos que tinham contato co os grupos guerrilheiros aí de Moçambique importaram a expressão pra cá e virou uma febre. E eles têm um jeito muito legal de dizer. Uma força que não consigo repetir. Só sendo africano e tendo passado pelo que eles passaram para conseguir expressar toda a força contida nessas duas palavras.

Grande abraço e cuide bem aí do João Candongueiro.

Gabriel Borges disse...

ótima informação, já sabia disso, mas não tinha nenhuma confirmação (livros ou textos) mas infelizmente atualmente só o que se ouve é as pessoas que tem mcel usarem "estamos juntos" e Vodacom "aproximando pessoas".

sonia disse...

Nossa rapaziada ,tá todo mundo de parabéns : é tanta informação que fico maluca(adorando)........

Anônimo disse...

aqui no Brasil "estamos juntos" quer dizer: te vira!